Dermatite Atópica

DERMATITE
ATÓPICA

A Dermatite Atópica (D.A.) é uma doença crónica inflamatória da pele, imunomediada, cujos sintomas vão para além do desconforto físico. Tem um impacto direto nas várias dimensões da vida dos doentes e das suas famílias, seja a nível emocional, social ou laboral.             

A D.A. requer atenção diária para manter controlada a comichão e as lesões da pele. Além disso, podem desenvolver-se outros sintomas que afetam a qualidade de vida dos doentes, como a perturbação do sono e ansiedade. Existem vários graus de gravidade, sendo que a forma moderada a grave é a que regista maior dificuldade de controlo e com impactos mais significativos.

Felizmente hoje existe esperança no tratamento da Dermatite Atópica moderada a grave. Fale com o seu médico.

CAUSAS E SINTOMAS DA DERMATITE ATÓPICA

A D.A. é uma doença multifatorial complexa, cujos mecanismos de doença estão ainda por elucidar e compreender. De acordo com o conhecimento atual, a D.A. é determinada pela interação de fatores genéticos, imunológicos e ambientais. fonte: www.adermap.pt 

Os sintomas mais impactantes da Dermatite Atópica são a pele seca com comichão. As manifestações são diferentes de pessoa para pessoa e podem afetar distintas partes do corpo.
Outros sintomas frequentes são:

Dermatite Atópica ERITEMA
Dermatite Atópica DESCAMAÇÃO
Dermatite Atópica ESCORIAÇÕES
Dermatite Atópica FISSURAÇÃO
Dermatite Atópica PELE ESPESSA

Para além destes sintomas, a maioria das pessoas com Dermatite Atópica moderada a grave afirma que a comichão pode dificultar o sono e frequentemente acordá-las de noite. Metade dos doentes com D.A. grave refere que a sua doença causa mais de 14 noites mal dormidas por mês. 1

E a forma inata de aliviar a comichão é um círculo vicioso que tem de ser interrompido:

Dermatite Atópica

Para entender melhor como a Dermatite Atópica afeta quem vive com a doença, em Portugal, espreite de seguida alguns resultados de um estudo recente levado a cabo com pessoas com D.A., numa parceria entre a ADERMAP-Associação Dermatite Atópica Portuga , SPDV-Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venereologia, liderado pela NOVA IMS e com apoio da Sanofi.1

VIVER COM DERMATITE ATÓPICA

Dermatite Atópica
89%

dos doentes sentiu alguma forma de dor, comichão ou sensação de picadas na pele. 1

50

dias em média é o tempo perdido por doente por via de diminuição de produtividade por ter a doença. 1

39%

dos doentes sentiram que nos últimos 12 meses a D.A. contribuiu, razoavelmente ou bastante, para um estado de frustração. 1

40%

sentem que o estado da pele influenciou as roupas que usam. 1

56%

Sentiram dificuldades na prática desportiva. 1

"Durante meses não olhei para nada que refletisse a minha imagem para não ver a minha cara completamente desfigurada. Cheguei a ir à casa de banho às escuras… Ainda hoje nunca sei como vou acordar." Marco.

"É a aflição de ter as dobras das pernas e dos braços quase em carne viva… É ter comichão até no couro cabeludo, nas orelhas, nas costas e nas virilhas". Tatiana.

"Nunca sei se vou passar a noite sem me coçar ou se acordo com sangue debaixo das unhas e feridas abertas pelo corpo." Silvia.

As experiências podem variar de pessoa para pessoa.

Testemunhos de associados da ADERMAP-Associação Dermatite Atópica Portugal disponíveis em https://www.adermap.pt/viver-com-da

DERMATITE ATÓPICA NO MUNDO

Dermatite Atópica
3% dos adultos a nível mundial sofrem de D.A. 2
Dermatite Atópica
A Dermatite Atópica surge com a mesma prevalência em homens e em mulheres. 3
Dermatite Atópica
A Dermatite Atópica afeta pessoas de todas as raças. 4

DOENTES COM D.A. EM PORTUGAL

Dermatite Atópica

Em Portugal, estima-se uma prevalência

de adultos com D.A.  entre 4,4%-7% e de crianças com DA entre 15%-25%  1

46% sofrem da doença

na forma moderada e grave 1

Em média levam 2 anos

a serem diagnosticados 1

50% estão diagnosticados

há mais de 10 anos 1

67% tem manifestações

de doença alérgica, sendo 72% destes rinite e 37% asma 1

Falar sobre Dermatite Atópica sem saber pelo que passam as pessoas que vivem diariamente com esta doença ou colocarmo-nos na "pele de outros" é uma tarefa difícil.
Mas e se conseguíssemos? E se pela primeira vez na história todos tivéssemos sido postos à prova? Desde Março de 2020, que somos sujeitos a um conjunto de situações que nos fazem sentir um pouco do que sentem as pessoas que vivem com D.A. .

O confinamento voluntário, a distância social, os planos de contingência ou o estado de emergência são expressões que ganharam significado nas nossas vidas, mas que expressam o dia a dia de quem vive com uma forma moderada a grave de D.A. .

Dermatite Atópica

O CONFINAMENTO VOLUNTÁRIO NÃO É OPÇÃO

Em Portugal, 19% dos doentes com D.A. moderada e 41% dos doentes com D.A. grave referiram que o estado da sua pele os impediu de trabalhar ou estudar nalguma fase da sua vida. 1

Dermatite Atópica

A DISTÂNCIA SOCIAL É UMA ESCOLHA FORÇADA

A Dermatite Atópica não é uma doença contagiosa. No entanto, na sua forma moderada a grave tira a liberdade a cerca de 202 mil portugueses. 1

Dermatite Atópica

VIVO SEM PLANO DE CONTINGÊNCIA

A Dermatite Atópica é uma doença inflamatória crónica da pele que, particularmente na sua forma moderada a grave, é responsável por lesões físicas, mas também emocionais e socioeconómicas . 1

Dermatite Atópica

O ESTADO DE EMERGÊNCIA É PERMANENTE

Metade das pessoas com D.A. grave refere que a sua doença causa mais de 14 noites mal dormidas por mês.

Agarre a esperança

O conhecimento sobre a D.A. permite que pessoas com a doença, cuidadores, famílias e amigos aliviem algum do fardo emocional que a mesma provoca.
O diagnóstico precoce e o tratamento adequado permite uma melhoria considerável da qualidade de vida e capacidade de gestão da doença.

Felizmente hoje existe esperança no tratamento da Dermatite Atópica moderada a grave. Fale com o seu médico

logotipos Sanofi e Adermap